• Guaporé News

Fiscalização da Operação Verde Brasil continua em Rondônia


As fiscalizações da Operação Verde Brasi1 2 continuam em Rondônia. No último dia 15 o Comando Conjunto Amazônia, por intermédio da 17′ Brigada de Infantaria de Selva deflagrou mais uma operação repressiva contra delitos ambientais nas proximidades do município de Buritis.


De acordo com o General Lima Comandante da 17 Brigada a operação teve a participação de 140 pessoas da Sedam, Batalhão de Policiamento de choque, Polícia Ambiental e Federal. “O trabalho está sendo realizado de maneira coordenada. Já atuamos em quatro grandes polos de madeira do estado, em Candeias do Jamari, Nova Califórnia, Extrema, região de Cujubim e agora Buritis”, disse.


O Major Glauber Solto Comandante da Polícia Militar Ambiental destacou que o levantamento da madeira aprendida no local ainda não foi finalizado. “Tudo o que é feito a partir do levantamento de pátio é uma conferência com o que existe no sistema da Sedam. O sistema tem detalhes técnicos que permitem que essa equipe possa ver aquilo que tem autorização para estar na madeireira. O que estiver a mais é madeira ilegal”, ressaltou.


Segundo o General Lima a destinação da madeira tem vários caminhos. “As madeiras podem ser destinadas para os nossos batalhões de engenharia de construções. O DER também recebeu madeira que será usada em recuperação de pontes. Estamos trabalhando também para entidades que têm interesse em receber. Um exemplo é o Hospital do Amor que já solicitou ao Comando da Operação para que receba madeira destinadas das apreensões”, finalizou.


Participam da ação as seguintes Instituições: Exército Brasileiro (EB); Força Aérea Brasileira

(FABB); Polícia Federal (PF); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais

Renováveis (IBAMA); Força Nacional de Segurança Pública (FNSP); Secretaria de Estado do

Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (SEDAM/RO); e Polícia Militar Ambiental (PMA).


Até o momento foram identificadas áreas de desmatamento e corte e ilegal de madeira, o que resultou em 12.165,32 m de madeira apreendida e aplicação de 188 multas que somadas totalizam em torno de R$ 50 milhões.


Diário da Amazônia

4 visualizações0 comentário