top of page
  • Foto do escritorGuaporé News

Médico alerta sobre os sintomas e cuidados com a dengue



O Ministério da Saúde confirmou a primeira morte por dengue em 2024 em Rondônia. Cerca de 40 municípios do estado estão em surto de dengue, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), e outras 10 cidades estão em alerta.


O médico e coordenador do curso de Medicina da UNINASSAU Cacoal, Maiky de Oliveira, explica que a dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti e pode ser confundida com outras enfermidades.


Segundo o médico especialista em Medicina da Família e Comunidade, as pessoas com suspeita de dengue não devem procurar um posto de saúde, pois há fármacos que causam piora do quadro. “A automedicação pode levar a atrasos na busca por atendimento médico adequado, aumentando o risco de complicações”, afirmou.


Os sintomas da dengue podem ser semelhantes aos de outras doenças e apenas um profissional de saúde qualificado pode fazer uma avaliação adequada e realizar os exames necessários para confirmar o diagnóstico. Por isso, fique atento a dor de cabeça, no corpo, dor na testa irradiando para o fundo dos olhos, dor muscular, tonturas, náuseas e vômitos, além de pintas vermelhas em regiões do corpo.


“Diante da suspeita de dengue, deve-se priorizar a hidratação e, imediatamente, procurar acompanhamento médico em uma Unidade Básica de Saúde, já nos primeiros sintomas. Assim, a doença pode ser diagnosticada e o paciente ser orientado quanto aos cuidados que deve ter para o tratamento da doença”, acrescentou o professor da UNINASSAU Cacoal.


A prevenção contra a dengue é de extrema importância para evitar a propagação da doença e algumas medidas são essenciais, devendo ser adotadas para contribuir para a redução do número de casos. Eliminação de criadouros, limpeza de terrenos, uso de repelentes e cuidados com a água armazenada são outras ações necessárias. A prevenção da dengue é uma responsabilidade coletiva e cada indivíduo desempenha um papel crucial na proteção da comunidade.


Aline Boone- Assessoria de Imprensa/UNINASSAU Cacoal

5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page