top of page
  • Foto do escritorGuaporé News

Mulheres ganham espaço e destaque em cargos de gestão no Tribunal de Contas do Estado de Rondônia



Ninguém segura uma mulher segura. A frase reflete a ampliação dos espaços das mulheres em cargos de gestão, especialmente, no setor público. No passado, era raro encontrá-las em posição de liderança. Hoje, elas quebraram paradigmas e ganharam destaque. 

 

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) é uma instituição inclusiva e um exemplo do protagonismo feminino. A nova gestão, que comanda o Tribunal no biênio 2024/2025, começa o ano, de forma pioneira. A Secretaria Executiva da Presidência (SEEXPRES) e a Assessoria de Segurança Institucional (ASI) serão lideradas por mulheres. É a primeira vez, que isso acontece, em 40 anos de história do órgão. 

 

DESAFIO 

 

A Secretaria Executiva da Presidência terá como gestora a servidora Nancy Fontinele Carvalho, que há mais de 10 anos trabalha no Tribunal de Contas. Nancy tem uma sólida formação acadêmica na área jurídica. Além de advogada, é professora universitária.   

 

Ela enfatiza que ser a primeira mulher a ocupar o cargo é, ao mesmo tempo, uma responsabilidade e um desafio. “É extremamente desafiador, mas tenho a segurança de estar pronta para isso. E preciso fazer esse desafio ser compensador para mim e, principalmente, para o Tribunal, que vem há tempos trabalhando para prestar esse serviço de excelência à nossa sociedade”, comentou.  

 

A honra de também ser a primeira a mulher a comandar a Segurança Institucional do TCE-RO foi destacada pela coronel PM Vanilce Almeida Alves. Ela registra outro fato inédito em sua carreira: a de primeira mulher a comandar um Batalhão PM no Estado de Rondônia.  

 

“Para mim é uma grande conquista, que coroa de êxito a minha carreira de mais de 29 anos de PM em Rondônia. O convite chegou em momento oportuno e me sinto lisonjeada por ser a primeira mulher a comandar a segurança institucional do Tribunal, e como mulher, também muito realizada”, disse.  

 

VIDA PROFISSIONAL E PESSOAL 

 

Nancy é casada e mãe de 5 filhos. Ela destaca dois pontos essenciais para conseguir conciliar a vida profissional e pessoal: a gestão do tempo e a rede de apoio: “Preciso ter gestão do meu tempo. Quando estou aqui, no Tribunal, faço com excelência, uma entrega completa. Quando estou em casa, gerencio, com o apoio, o papel de mãe, esposa e filha”, disse.  

 

Já a coronel Vanilce ressalta a capacidade de aprender e a humildade para servir. “Precisamos servir à sociedade, com o sacrifício, às vezes, da própria vida. Fui praça e estou sendo oficial e consegui entender e aprender esse papel. E, em casa, conviver com os familiares, sendo também esposa, irmã, filha, sem levar o quartel para dentro de casa”, destaca. 

 

TRIBUNAL INCLUSIVO 

 

Um dos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas) é a igualdade de gênero, que é crucial para o bom funcionamento da sociedade como um todo, o que inclui empresas e a gestão pública.  

 

O presidente do Tribunal de Contas de Rondônia, Wilber Coimbra, enfatiza que Nancy e a coronel Vanilce ocupam os cargos de liderança pelo mérito e enorme capacidade profissional. “Além de reconhecer o talento e dedicação dessas mulheres, nosso tribunal promove a inclusão, a igualdade e a diversidade de gênero e raça”, explica.  

 

Wilber Coimbra antecipa que o tribunal de Contas irá instituir cotas raciais em suas seleções.


Assessoria

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page